Banner DeCanter

Evento “Casa Aberta La Pastina”- Vinhos Orgânicos Emiliana

No último dia 08.05, a importadora La Pastina promoveu nas dependências da sua sede sito à Avenida Presidente Wilson, 1866, Ipiranga, o evento anula “Casa Aberta”, oportunidade na qual os convidados puderam provar toda a linha de alimentos e vinhos em geral. A seguir, nossas impressões sobre os vinhos chilenos orgânicos Emiliana, gentilmente servidos pelo chileno Andrés Gillmore – Gerente de Vendas.

Signos de Origen Cabernet Sauvignon 2015 – Álcool: 14% – Região: D. O. Vale do Maipo/Fundo Los Morros – R$ 187 – degustado no Evento “Casa Aberta La Pastina” , exibiu cor intensa, profunda, com reflexo violáceo. Aromas típicos como ameixa, pimenta-do-reino, tostado sobre uma nota de mentol. No paladar, além da esperada maciez dos taninos se mostrou amplo, bem construído, com tudo no sítio certo, sem os tradicionais excessos de álcool, extração e madeira. Ao contrário: estamos diante de um autêntico Cabernet do Alto Maipo, há apenas 10 km de Puente Alto (Don Melchor). Termina longo, persistente, prazeroso. Avaliação: 90/100 pts.+  

Novas Gran Reserva Chardonnay 2016 – Álcool: 14,5% – Região: Vale de Casablanca/La Vinilla – Preço: R$ 80 – vinho amadurecido durante 4 meses, em barricas de carvalho francês (30%). Análise organoléptica: amarelo palha esverdeado, intenso e brilhante. O nariz é frutado marcado por notas de abacaxi maduro, manga e lima, combinadas com suaves pinceladas de castanhas tostadas. Na boca sua entrada é suave, fresca, concentrada, sem excesso de madeira. Um branco balanceado, muito típico. Avaliação: 89/100 pts. 

Signos de Origen 2013 – Álcool: 14,5% – Variedades: Chardonnay, Roussane, Viognier e Marsanne – Região: Vale de Casablanca/La Vinilla – Preço: R$ 127 – vinho amadurecido 6 meses em barricas de carvalho francês (90%) e 10% cuba ovoide – Análise organoléptica: Amarelo intenso na transição para dourado. Aberto, intenso e sobretudo complexo nos aromas com sugestões florais secundadas por frutas de caroço (pêssego, manga, damasco) sobre um fundo amanteigado e de nozes a lhe conferir elegância e sofisticação. Na boca sua entrada revelou um branco poderoso (álcool generoso), denso, encorpado, de sólida estrutura (longevidade) e muita fruta tropical. O intenso frescor o faz um branco singular, num corte que remete diretamente aos elegantes brancos do Vale do Rhône. Seu final é prolongado e confirma as sensações gustativas iniciais. Avaliação: 90/100 pts.+ 

 

Adobe Reserva Carménère 2013 – Álcool: 13,5% – Região: Vale de Colchágua – preço médio: R$ 55- cerca de vinte por cento do vinho amadureceu pelo período de seis meses em barricas de carvalho francês – Análise organoléptica: vermelho-rubi profundo, no olfato exibiu aromas típicos da casta com pimenta verde, café torrado sobre uma nota tostada. Na boca a sua entrada revelou um vinho de taninos macios, frutado, “sem maquiagem” porque é um autêntico Carménère bem feito para a sua faixa de preço. O álcool não incomoda e a acidez é mediana. Robusto, termina sem adstringência ou qualquer secura. Avaliação: 88/100 pts.

Novas Gran Reserva Pinot Noir 2016 – Álcool: 14% – Região: Vale de Casablanca – Preço: R$ 80 –vermelho-rubi brilhante de média profundidade. No aromas destacam-se notas de cerejas, morangos e delicadas notas de especiarias doces. Na boca a sua entrada revelou um vinho surpreendente, marcado pelo frescor e de excelente fluidez no paladar. Os taninos são os típicos da variedade, suaves e macios e a acidez também faz sua parte conferindo equilíbrio ao conjunto. O álcool elevado provoca leve calor mas não destoa dos demais elementos. O resultado é um vinho prazeroso de boa tipicidade, cujo 1/3 do vinho amadurece em barricas novas de carvalho francês.  Avaliação: 89-90/100 pts.

 

Emiliana Coyam 2013 – Álcool: 14,5% – Variedades: Syrah, Carménère, Cabernet Sauvignon, Merlot, Petit Verdot, Malbec e Mourvèdre – preço médio: R$ 215 – vinho amadurecido 13 meses em barricas francesas (80%) e americanas (20%). Análise organoléptica: vermelho-rubi profundo com reflexo púrpura. No olfato apresentou aromas intensos e complexos que recordam licor de cassis, ameixas, especiarias combinadas delicadamente com notas de tabaco e cedro com suaves nuances defumadas. Na boca sua entrada revelou um vinho imponente, de taninos macios, com um leve toque picante. Um tinto de sólida estrutura, concentrado, muito gostoso mesmo! Comprovadamente apto ao envelhecimento na garrafa, eis que vai ganhando harmonia com a passagem dos anos. Seu final é longo, elegante, de destacada tipicidade. Avaliação: 90/100 pts.+

Andrés Gillmore – Gerente de Vendas com uma garrafa do vinho ícone orgânico Gê

“Gê” Biodinâmico 2012 – Álcool: 14,5% – Região: Fundo Los Robles/Colchágua – Variedades: Syrah (50%), Carménère (30%) e Cabernet Sauvignon (20%) – Preço: R$ 511 – Emiliana “G” Reserva Ultra Premium Colchágua 2012 é um vinho retinto na cor, de aromas ricos à especiarias (Syrah), licor de cassis (Cabernet Sauvignon), café torrado (Carménère) sobre um fundo balsâmico. Na boca é um vinho que se destaca por sua maciez, potência e elegância entrelaçados harmonicamente. Apresenta uma ótima concentração de sabor, que além de confirmar as sensações olfativas dão vida a este que provavelmente é um dos melhores vinhos chilenos de sua categoria. Não custa barato, mas este redator recorda que na lojinha da Concha y Toro em Pirque – Santiago, este vinho ocupa lugar de destaque ao lado de seus outros dois irmãos mais velhos: Don Melchor e Almaviva.  Vai evoluir bem na garrafa nos próximos 3/5 anos. Avaliação: 93/100 pts.++

 

Evento "Casa Aberta La Pastina" - Cono Sur
PORTO & DOURO WINE TASTING SÃO PAULO 2018

Category: Eventos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *