Banner DeCanter

James Suckling volta a dar 100 pontos a dois tintos chilenos

CLOS APALTA 2015 e NEYEN MALBEC 2016 –

Santiago, Chile, 19 de março de 2018 – Clos Apalta 2015 e Neyen Malbec 2016 alcançaram a pontuação máxima para o crítico norte-americano que recentemente publicou seu novo informe para o Chile. Destaca que “a qualidade do vinho chileno parece ilimitada”.

Em um evento sem precedentes – barreira que James Suckling gosta de cruzar – atribuiu a Clos Apalta 100 pontos para a safra 2015 depois de ter alcançado a mesma conquista no ano passado com a safra 2014. À pontuação máxima do ícone Lapostolle mais um rótulo chileno foi adicionado e teve um “gran debut”: Neyen Malbec Edição Limitada 2016.

O crítico norte-americano que viaja ao Chile há alguns anos, esteve em fevereiro passado para publicar seu novo informe intitulado “Chile 2018 mostra qualidade ilimitada” e explica que: “os principais produtores do Chile estão em processo de descobrir o que é a mais alta qualidade e onde é esse teto. Dos grandes aos pequenos vinicultores de garagem, as possibilidades de qualidade parecem infinitas”.

James Suckling começa seu relatório descrevendo uma vertical de Clos Apalta para definir o exemplar da safra 2015 com a pontuação máxima. “A equipe de Charles de Bournet, Jacques Begarie e Andrea León trabalharam incansavelmente para refinar este vinho desde que trabalham juntos em 2004 … e ilustram a incansável busca de muitos enólogos pela qualidade internacional des seus vinhos.” De acordo com a nota de degustação de Suckling, é um vinho encorpado, denso e poderoso. “Um vinho monumental para o Chile”.

Desde a Ásia, o CEO e membro da sétima geração Lapostolle, Charles de Bournet disse que estava orgulhoso de sua equipe e do reconhecimento do Chile.

O outro vinho que recebeu 100 pontos foi para um rótulo bastante original:  Neyen Malbec Edição Limitada 2016, que ele definiu como “um incrível Malbec, com umami, ouriço, sal e carne seca … pedras, de um corpo completo, apertado e refinado. Eu nunca provei um vinho assim em toda a minha vida “.

Neyen é um vinho elaborado com uvas de 120 anos de idade de Apalta, manejado organicamente e com a direção técnica de Rodrigo Soto.

Suckling valoriza o trabalho de vinhas como Montes, onde destaca “Purple Angel” como melhor Carménère com 99/100 pts., mesma pontuação obtida pelo Cabernet Sauvignon do Maipo Viñedo Chadwick 2016.

Embora enfatize condições complexas para os anos chuvosos de 2016 com vinhos diluídos e um pouco cansados, ou a interrogação para a safra 2017 que teve mais de 40 hectares queimados em incêndios florestais. Crítica também alguns vinhos colhidos tardiamente ou com muita madeira, mas conclui “que a maioria dos lançamentos atuais do Chile mostram muitos pontos altos para os consumidores que procuram vinhos frescos e brilhantes. Nunca houve melhor momento para beber vinho chileno. “

 
Fonte: https://cav.cl/revista/articulo/suckling-volvio-a-dar-100-puntos-a-dos-vinos-chilenos
Brazil Wine Challenge 2018 - Vinícolas e importadoras ganham mais uma semana para inscrever amostras
Turismo de aventura, religioso, luxo, além da rica gastronomia, são os destaques do Peru no WTM LA 2018

Category: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *