Banner DeCanter

Regresso, um tinto do DÃO que vale o preço

Sobre a UDACA

Fundada em 21 de maio de 1966, a UNIÃO DAS ADEGAS COOPERATIVAS DA REGIÃO DEMARCADA DO DÃO – UDACA, considera que os objetivos que levaram à sua fundação, são hoje tão ou mais importantes do que eram à época, por isso, continua fiel e empenhada em satisfazer com elevado rigor e profissionalismo os seus clientes e associados, comercializando e promovendo os vinhos e a Região DÃO em todos os mercados onde atua, respeitando e preservando o meio ambiente social e físico; partilhando o sucesso com os colaboradores, associados e todas as entidades com as quais se relaciona.

Portugal

Sobre o Dão

Vendido por muito tempo como o melhor vinho de Portugal, o DÃO DOC já não atende mais às expectativas. No entanto, agora que as cooperativas perderam sua influência na região, alguns empreendedores querem provar que a região do Dão pode produzir vinhos de qualidade. Ocupando praticamente todos os pontos das altas montanhas de granito, Dão (como Douro, em grande parte) é a zona de transição entre os climas marítimo e continental, com capacidade de produzir vinhos excelentes. Compartilhando muitas de suas cepas com o Douro, os melhores vinhos revelam o caráter floral da Touriga Nacional. Em sua maioria, os vinhedos são pequenos e estão espalhados entre florestas de pinho e eucalipto. Além de dois grandes produtores bastante conhecidos na região, várias quintas já fazem tintos com estrutura, potência e intensidade. As principais variedades tintas cultivadas na região são Touriga Nacional, Tinta Roriz, Alfrocheiro Preto, Jaen, Tinta Pinheira. Variedades brancas: Encruzado, Bical, Malvasia Fina e Rabo de Ovelha. Fonte: Adega Veja – volume 10 – Portugal e Grécia

Degustação –

Regresso Tinto – álcool: 12,5% – região: Viseu/Dão – importador: Orion Trading Ltda. – tel 011 3331 3808 – preço médio: R$ 25 – vermelho-rubi intenso de média profundidade. Aromas de média intensidade com notas vinosas, frutas negras sobre um fundo tostado. Na boca e ligeiramente frutado, taninos presentes de boa qualidade, adequada concentração de sabor,  acidez na medida certa e final de média/curta persistência com levíssima rusticidade dentro do nível aceitável. Enfim, um vinho honesto, vocacionado para a mesa e que se destaca por sua relação preço-qualidade. Avaliação: 86/100 pts.  

Tarapacá Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2011
Vinhos da Virada 2009-2010

Category: Vinho degustado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *