Viu Manent Single Vineyard “El Olivar” Syrah 2007

Para Robert Parker: “Viu Manent is the very model of consistency as all of its wines can be recommended and several offer exceptional value”. A Viu Manent é uma vinícola emergente das mais dinâmicas do Vale de Colchágua que produz uma boa gama de vinhos: Viu 1, El Incidente Carménère, Viu Manent Single Vineyard, Viu Manent Gran Reserva, Viu Secreto, Viu Manent Reserva, ViBo Malbec Limited Edition, Viñedo Centenario, Punta del Viento e Viu Manent Classic (Varietal) e o delicioso vinho de sobremesa Viu Manent Noble Semillón. Diversas variedades são cultivadas. Só de Malbec há seis vinhos. Cabernet Sauvignon, Syrah, Carménère, Merlot, Petit Verdot, Grenache, Mourvèdre e Pinot Noir também são variedades importantes para essa vinícola. Brancos de Sauvignon Blanc, Chardonnay, Viognier, Sémillon e até um Rosé de Malbec se destacam. Denso e fragrante é o Viu 1, top de linha, com edição limitada e garrafas numeradas. Este tinto é produzido somente em anos de safras consideradas excepcionais e, sem dúvida, é um dos melhores vinhos produzidos no Chile na atualidade. Outros malbecs bem feitos são: Single Vineyard, Gran Reserva, Reserva e Secreto (trecho extraído do Guia de Vinhos chilenos 2003/2004, de autoria de Ariel Pérez, Cláudia Fusatto, Serrana Verges e Péricles Santos Gomes).

2017-01-24 20.40.52

Degustação –

Viu Manent Syrah Single Vineyard 2007 – Álcool: 14,5% – Região: Vale de Colchágua – Variedades: Syrah (96%) e Petit Verdot (4%) – Vinhedo: El Olivar, parcelas 1, 2, 3, e 4 – situado nas cercanias da localidade denominada Peralillo, Vale de Colchágua. Vinhedos de 14 anos, no coração do Vale de Colchágua. Vinho amadurecido em barricas de carvalho francês (93%) e americana (7%). Análise organoléptica: vermelho-rubi profundo com reflexo violáceo denotando evolução. Nariz elegante com notas de especiarias (cravo e nóz-moscada), frutas negras sobre um fundo ligeiramente herbáceo. A boca subscreve o  nariz, mas a qualidade de seus taninos finos se destacam. É um vinho profundo, como normalmente são os syrahs de Colchágua, mas tem finesse. Concentrado e de boa estrutura, termina profundo e no retrogosto deixa uma nota mentolada. Avaliação: 90-91/100 pts.

Post Anterior
Próximo Post

Category: Vinhos Degustados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Article by: Jeriel da Costa